top of page
Buscar

PIADAS SOBRE XADREZ – Anedotas envolvendo nomes famosos

Piadas Curtas






Steinitz


O campeão mundial Wilhelm Steinitz jogava num café, apostando com outras pessoas. Um jogador medíocre de xadrez ia todos os dias desafiá-lo, e sempre perdia. Isso representava um rendimento fixo para Steinitz.


Um dia, um amigo do campeão lhe disse que deixasse seu “cliente” ganhar uma partida de vez em quando para que não desanimasse e continuasse a desafiá-lo.


Steinitz seguiu o conselho: começou com uma abertura muito mal jogada, desenvolveu a dama prematuramente e, depois de algumas jogadas, seu adversário lhe capturou a dama, pelo que Steinitz abandonou.


Seu adversário exclamou “Por fim consegui meu objetivo, derrotei ao grande Steinitz!”


Depois disso nunca voltou a desafiá-lo.


Emanuel Lasker


Contam do Campeão Lasker que, viajando pela Alemanha, parou num bar onde havia vários paroquianos jogando xadrez.


Depois de jogar várias partidas com um aficionado e vencer-lhe em todas elas sem inconvenientes, este lhe disse: “Amigo, você deve ser um grande jogador de xadrez. Saiba que costumam dizer que sou o Lasker do povo!”.


Aaron Nimzowitch


Jogavam Nimzowitch e Maroczy, quando este último tirou um cigarro da carteira e o deixou sobre a mesa.


Nimzowitch protestou junto ao árbitro, Vidmar, e este lhe contestou que Maroczy não estava fumando, ao que Nimzowitch acrescentou: “Você é mestre e sabe que a ameaça é mais forte do que a execução”.


Carlos Torre


Conta-se que um estrangeiro chegou a um clube de xadrez perguntando quem era o melhor jogador. Disseram-lhe que era um velhinho, apontando para Carlos Torre.


Jogaram uma partida e Torre deixou que seu adversário ganhasse. “Creio que perdi porque minha dama me atrapalhou durante toda a partida. Vou jogar sem ela”, disse Torre.


E assim jogaram, e Torre ganhou todas as partidas seguintes, depois do que seu adversário foi embora convencido de que era melhor jogar sem dama.


Antonio Medina, conhecido mestre espanhol


Na XVI olimpíada de xadrez, durante o match URSS-Espanha, Mihail Botvinnik, que estava jogando sua partida contra Antonio Medina, dirigiu-se a Kotov, capitão da equipe soviética:


– Meu adversário não deixa eu me concentrar. Fica assoviando.


Imediatamente Kotov fez uma advertência ao capitão da equipe espanhola. Este agitou a cabeça, abatido:


– As coisa vão mal!


– Por que?


– Medina se põe a assobiar quando sua posição é catastrófica.


Efetivamente, pouco depois Botvinnik ganhou a partida.

2 visualizações0 comentário

Comments