top of page
Buscar

COMO O XADREZ PODE MUDAR A VIDA DAS PESSOAS



Mas o que esse jogo tem de tão especial?

“O Xadrez deu aos homens uma mensagem de elevação intelectual levando-os a regiões superiores do conhecimento e provendo-lhes de uma fonte inesgotável de emoções”. Uvencio Blanco

O Xadrez, atualmente entendido como esporte da mente, um jogo de tabuleiro ou brincadeira  que exige intensa utilização do raciocínio. De fato, seus praticantes passam grandes períodos de tempo sem mover seu corpo, vez ou outra levantam para tomar um copo d’água ou ir ao banheiro, mas nem nesses intervalos seu cérebro para de trabalhar no jogo.

Para quem pratica ou não, deixe-me explicar o que acontece com seu corpo durante uma partida de xadrez. Seu raciocínio lógico, concentração, atenção, senso de risco, capacidade de planejamento e antecipação, são utilizados (e aprimorados) a cada novo movimento seu ou do adversário. Habilidades mentais valiosas para um cérebro saudável.

Além disso, no desenvolver dos planos de jogo da partida, também envolvem-se as emoções. Lidar com um oponente sentado bem na sua frente, em silencio, com uma vantagem adquirida, que dá um peso a mais na responsabilidade de vencer, na batalha contra o relógio ou com um erro grosseiro cometido por si mesmo, são situações que trazem ao enxadrista um turbilhão de sentimentos que ele deverá conduzir da forma menos destrutiva possível a si mesmo e a seu jogo. Uma nova habilidade é adquirida e trabalhada durante a partida, o autocontrole.

Aceitar que “peça tocada é peça jogada”, mesmo tendo agido pelo ímpeto, requer honestidade. Cumprimentar o adversário antes e depois da partida, significam respeito ao próximo, espírito competitivo, enobreza.

Ensinar a seu oponente algo que vá aprimorar seu jogo após uma vitória fácil, ou perguntar “onde foi que errei?” a um jogador mais habilidoso que acabou de te derrotar exercitam a humildade na ida e na volta. O jogo onde errar não é errado, mas sim uma possibilidade para aumentar o repertório de conhecimento sobre o jogo. Chama-se: evolução.

Há também nas sessenta e quatro casas algo muito peculiar: a expressão artística. Para a compreensão desta, é necessário um conhecimento básico ou razoável sobre o jogo, mas garanto, que desde jogadores ocasionais até os melhores enxadristas do mundo criam e apreciam partidas espetaculares ou sacrifícios de peças fantásticos, que questionam a lógica por vezes a superando. No xadrez também a arte nos aponta uma resposta.

Não fossem todos esses fatores, comportamentais, filosóficos, racionais e sociais que o Xadrez trabalha, aceitaria que se trata somente de um jogo, mas não é o caso.

O Xadrez realmente me traz todos esses benefícios?


“O xadrez é a ginástica da inteligência”. Goethe

Sim. Na verdade o que o xadrez faz na vida de uma pessoa é surpreendente. Uma vez que se aprende a jogar, já é adicionado em seu banco de dados um novo conhecimento. Com a simples prática do jogo, trabalham-se todas as habilidades vistas anteriormente. Habilidades essas que agregam em várias outras áreas da vida. Dos estudos a realização de provas, de capacidade de controlar uma atitude impetuosa a saber lidar bem com uma derrota, de persistir em uma situação difícil ou planejar bem uma ação futura, vários serão os benefícios do jogo em sua vida.

Quando se está disposto a aprender um pouco mais sobre o jogo, aumentamos o nível de complexidade e possibilidades, logo, a “malhação mental” é mais intensa. Não significa que todos que jogam devem estudar até se tornarem Mestres, mas de fato, tudo que se aprende, agrega o jogo, quanto mais capaz no jogo, mais capaz sua mente é.

Uma mente que experimenta o xadrez, jamais é a mesma. O que me diz de uma versão sua, com sua idade, conhecimentos adquiridos até aqui e tudo mais, do jeitinho que você é, porém, em todos os lugares onde tivesse passado em sua vida, os livros que leu, tivessem sido vistos com outros olhos? Ou melhor, avaliado ou aprendido com uma mente mais evoluída, rápida e treinada? Gostou dessa ideia? Daqui pra frente pode ser assim!

E o Brasil com isso?


“Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo”.

Paulo Freire

Imagine um país com um povo inteligente, não só esperto. Uma nação com cidadãos íntegros, honestos, que não resolvam mudar as regras somente para benefício próprio. Impossível que uma sociedade assim não fosse mais agradável e mais humana que a atual.

E é por isso que nas escolas o Xadrez faz tanto sucesso. No local responsável por educar e construir conhecimentos é o lugar mais propício de se aprender e praticar Xadrez. Crianças têm diversos motivos para aprender xadrez, alguns cognitivos, pedagógicos, psicológicos ou ligados ao caráter. O trabalho em massa na mente e no caráter dos futuros cidadãos é um motivo bem razoável para apoiar o Xadrez nas escolas, e isso tem sido feito.

Uma pessoa que respeita as regras em um jogo, é ética também em outras áreas de sua vida. O contrário também vale. Uma pessoa mais inteligente, tende a ter uma vida mais altruísta, saudável e de sucesso que uma menos evoluída intelectualmente.

O fato é que quem constrói, ensina, desenha, pinta, informa, dirige, acompanha, orienta, governa ou faz o que quer que seja, muda a sociedade de alguma forma. Imagine que as próximas pessoas construam com mais sabedoria, ensinem com mais amor, desenhem e pintem com mais criatividade, informem, orientem, acompanhem e governem com mais ética e senso de bem comum.

Pensar com eficácia, refletir sobre as ações, e utilizar os valores morais se mostram como possíveis soluções a vários problemas que nossa sociedade vem enfrentando. Essas e outras pérolas, poderão ser encontradas no maravilhoso mundo do Xadrez.

Se interessou? Ótimo! Você pode começar a aprender Xadrez hoje mesmo! Pratique, divirta-se! Mas alerto novamente: uma mente que conhece o Xadrez, jamais será a mesma.

Fonte: ESTAVOS

1 visualização0 comentário

Comments